Home » Dicas » Tabagismo x Pele

Tabagismo x Pele

tabagismo-x-pele-dermatologia-e-saude-350x300

Os males do tabagismo

O tabagismo causa envelhecimento precoce da pele. A nicotina provoca uma contração dos vasos, assim diminui o fluxo de sangue, oxigênio e nutrientes para as células.

Com isso, diminui a formação do colágeno e das fibras elásticas que sustentam a nossa pele. A nicotina também produz radicais tóxicos que destroem as fibras já existentes, reduzem a hidratação da pele e os níveis de vitamina A (antioxidante que combate os radicais livres).

As mulheres fumantes são mais suscetíveis ao envelhecimento da pele do que os homens fumantes porque a nicotina diminui o estradiol (hormônio feminino) na pele. Essa diminuição provoca efeitos semelhantes à menopausa: pele seca e fina.

Há uma relação direta das alterações da pele com o grau de doença pulmonar associada ao fumo (enfisema), pois as fibras destruídas na pele são as mesmas que tem no pulmão. Assim, especula-se que a pele do fumante seja um marcador clínico para o futuro desenvolvimento do enfisema.

Algumas características da “face do fumante” que são consideradas típicas:

  • Rugas de expressão mais evidentes, principalmente ao redor da boca (código de barras);
  • Pele flácida com as saliências ósseas do rosto mais proeminentes;
  • Olheiras profundas;
  • Pele com aspecto de “cera”, coloração amarelo- acinzentada, pálida e sem viço;
  • Doença pulmonar associada ao fumo
  • Dentes amarelados pelo depósito de alcatrão e nicotina.

Os cabelos também sofrem por essa redução do fluxo de sangue ao bulbo capilar. Os fumantes têm os cabelos sem brilho, ressecados e com tendência à queda.

Observa-se uma maior incidência de acne nos fumantes com tendência a ser mais severa.

A cicatrização da pele, em geral, fica alterada. A cicatriz pode ficar alargada ou inestética, após uma intervenção cirúrgica.

Devido à diminuição do fluxo sanguíneo ocorre acúmulo de líquidos e toxinas com surgimento ou piora da celulite.

Os fumantes tem maior chance de desenvolver doenças crônicas da pele, como a psoríase.

O cigarro é responsável por cerca de 90% dos cânceres de boca. O atrito do cigarro com a boca, o contato com as inúmeras substâncias tóxicas e o dano térmico (alta temperatura da fumaça) são os fatores associados ao surgimento desse câncer.

A combinação do tabagismo com a exposição ao sol provoca um efeito ainda mais bombástico no envelhecimento da pele.

Apesar de todo o estrago que o cigarro causa na pele há uma notícia boa: a pele dos fumantes melhora, e muito, ao longo dos meses e anos longe do cigarro.

Pare de fumar e devolva o brilho da sua pele!



Dra. Ana Andrade CappDra. Ana Andrade Capp
Médica Dermatologista
CRM-DF 14.244 | RQE 10.245

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *