Home » Minha Pele » Queda de cabelos – Eflúvio telógeno

Queda de cabelos – Eflúvio telógeno

queda-de-cabelos–efluvio-telogeno-dermatologia-e-saudeA queda de cabelos mais comum observada em mulheres de todas as idades é o eflúvio telógeno. Ele pode ocorrer de forma aguda (súbita) ou crônica (lenta), e tem várias causas associadas

A queda de cabelos pode ser considerada preocupante se variar de 50 a 150 fios, dependendo dos critérios utilizados. A perda dos fios é mais notada quando se lava ou penteia os cabelos. O couro cabeludo geralmente está normal, mas pode haver uma dermatite seborreica (caspa) associada. Algumas mulheres notam também um aumento de oleosidade do cabelo. Normalmente a queda é difusa por toda a cabeça, e se é prolongada, começa a ser notada uma rarefação mais no topo e dos lados. É comum a presença de pequenos fios nesses locais, como se os cabelos estivessem tentando crescer, mas não conseguissem cobrir novamente o couro cabeludo.
Quando a queda de cabelos ocorre subitamente, geralmente foi precedida de uma doença, parto, internação, cirurgia, febre alta, dieta radical, grande stress. É muito comum esse tipo de queda associada à dengue nos últimos tempos.

Quando ocorre de maneira lenta, pode ser por outras causas, como a parada do uso de anticoncepcionais, desnutrição, baixa vitamina D e ferro, emagrecimento, stress, distúrbios na glândula tireoide, caspa, psoríase, excesso de sol…

Os alisamentos cosméticos, cada vez mais comuns, são uma causa muito importante a ser levada em consideração, tanto de queda aguda quanto crônica.

Muitas vezes o diagnóstico não é fácil, e pode ser um conjunto de diversos fatores. A história deve ser detalhada, em busca de diversas causas, como hábitos, medicamentos, dieta. São pedidos exames laboratoriais.

A consulta com o dermatologista é complexa e envolve alguns exames, como o exame físico e a tricoscopia (fotografia com uma espécie de microscópio). Para um bom acompanhamento pode-se fazer o fototricograma, em que se faz a contagem dos cabelos e a análise dos fios.

Existem muitos tratamentos disponíveis, e que devem ser adequados para cada caso. Não se deve buscar a auto-medicação, pois além de não ser efetiva, pode prejudicar a sua saúde. Quando se chega a um diagnóstico correto, o tratamento pode ser muito efetivo.



Dra. Maria Silvia Kós CanettiDra. Maria Silvia Kós Canetti
Médica Dermatologista
CRM-SP 86469 | RQE 26.254

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Tags:

2 Comentários

  1. Meu cabelo tá caindo muito o que fazer? Fiz cirurgia de hemorroida e fissura a três meses a anestesia rack. Isso pode ser uma causa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *