Home » Estética » A luz intensa pulsada no tratamento da pele

A luz intensa pulsada no tratamento da pele

luzintensasite

A luz intensa pulsada é um procedimento muito interessante para melhora da qualidade da pele. Ela atinge preferencialmente seus alvos (cromóforos) – ou seja – os pigmentos vermelhos e pretos. Assim, reduz os pequenos vasos sanguíneos alargados (pigmentos vermelhos) e manchas escuras da pele (pigmentos pretos) sem lesionar o restante da superfície cutânea.

.

luzintensa2

Os peelings químicos precisam atingir toda a pele do rosto para reduzir as manchas. Assim, o rosto fica com aspecto mais “machucado”. Com a luz intensa pulsada geralmente não há essa necessidade de passar vários dias com um aspecto ruim na pele. As áreas que podem ficar mais afetadas, como onde haviam vasos sanguíneos dilatados ou manchas escuras, ficam localizadas e podem ser disfarçadas por bases e corretivos. Ainda, os peelings químicos não conseguem atingir os pequenos vasos sanguíneos dilatados que conferem aspecto avermelhado ao rosto – ao contrário da luz intensa pulsada.

Esta tecnologia utiliza uma energia com comprimentos de onda que variam de 500 – 1200 nm. Isto difere esta tecnologia dos lasers. Porém, muitas vezes, o mesmo equipamento que produz a luz intensa pulsada emite também alguns lasers. A diferença é que o laser utiliza apenas um comprimento de onda específico com direção reta, enquanto a luz pulsada emite vários comprimentos de onda com direções variadas.

Ao aquecer a pele e atingir estes pigmentos, acaba por melhorar o aspecto geral e a luminosidade da pele. É um dos procedimentos mais utilizados pelos dermatologistas e segue sendo um excelente método de rejuvenescimento. Não tem nada de ultrapassado, apesar de ser usado há muitos anos.

Para reduzir o desconforto das aplicações pode ser utilizado um aparelho que emite ar gelado (em torno de 10-20 graus C abaixo de zero), além de um creme anestésico.

Entre as indicações de Luz Intensa Pulsada estão :

  • Fotodano (alterações da cor e dilatação nos pequenos vasos da pele devidos à exposição ao sol ao longo de anos);
  • Poiquilodermia solar (pescoço e colo avermelhados que ocorrem principalmente em pessoas com pele mais clara);
  • Rosácea (doença que gera inflamação na pele da face, principalmente nas maçãs do rosto);
  • Acne (espinhas);
  • Telangiectasias (vasos sanguíneos alargados);
  • Efélides (sardas);
  • Melanoses solares (manchas escuras que ocorrem com maior frequência e quantidade no dorso das mãos e face – áreas com maior exposição crônica ao sol).


Dr. Juliano BreunigDr. Juliano Breunig
Médico Dermatologista
CRM 28.055 | RQE 18.990

Outros artigos deste colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google

Tags:

13 Comentários

  1. Relacionados: Rejuvenescimento do colo - Dermatologia e Saude
  2. Relacionados: Rejuvenescimento lobo da orelha - Dermatologia e Saude
  3. Relacionados: Rejuvenescer é possível! - Dermatologia e Saude
  4. Relacionados: Estrias - Dermatologia e Saude
  5. Relacionados: Olheiras - Dermatologia e Saude
  6. Relacionados: Acne na vida adulta - Dermatologia e Saude
  7. Relacionados: Manchas escuras na pele - Dermatologia e Saude
  8. Relacionados: Aranha Vascular
  9. Por acaso alguém pode me disponibilizar artigos sobre a luz intensa pulsada no melasma?

  10. Quanto custa pra tirar rugas? Tratamento facial tenho Cinquenta e sete anos não tô totalmente com muitas rugas tem mais nada exagerado quero saber isso o preço é onde é sua clínica?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *