Home » Câncer de Pele » Doença de Bowen

Doença de Bowen

A doença de Bowen é mais uma das manifestações na pele que aparecem pela agressão do sol ao longo da vida. Assim como as demais doenças fotoinduzidas, os indivíduos que estiveram expostos ao sol por longos períodos ou passaram por exposições abusivas e descuidadas são os mais propensos.

Doença de Bowen

Este é considerado um carcinoma espinocelular restrito às camadas superficiais da pele, e, por esse motivo, é também chamado de carcinoma espinocelular in situ. Com alterações celulares mais sérias àquelas encontradas nas ceratoses actínicas, aparece mais frequentemente em adultos do sexo feminino com idade acima dos 70 anos.

Pode acometer qualquer área da pele do corpo com predileção para o tronco, pernas e mãos. Existem algumas variantes que se localizam na mucosa da região anal ou genital e, nesses casos, o fator desencadeante é outro, tendo relação com HPV e com doença inflamatória do intestino.

Trata-se de uma lesão única na maioria das vezes, aparecendo como uma placa vermelha e descamativa, com limites bem definidos, e no inicio não é tão espessa. Cresce lentamente sem tendência à cura central. O doente não refere sintomas normalmente, ou pode referir apenas leve dor e coceira em alguns casos. O diagnóstico não é tão simples, isso por conta da sua semelhança com várias outras patologias (doenças de pele) dermatológicas, sendo necessário exame especializado – com frequência requer biopsia.

O tratamento é feito com uso de quimioterápicos de aplicação local (imiquimod, 5 fluororacil, por exemplo) ou pela destruição da lesão através de cauterização ou terapia fotodinâmica. Em alguns casos a remoção cirúrgica é a melhor conduta.

Fique atento para qualquer lesão de pele que apareça e permaneça. Mostre sempre ao especialista, evitando assim que uma lesão que oferece riscos seja menosprezada ou mal conduzida. E nunca descuide da correta fotoproteção.



Dra-Marta-Izabel-Cerutti-AlbeDra. Marta Izabel Cerutti
Médica Dermatologista
CRM-RS 14708| RQE 12477

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *