Home » Doenças da Pele » Rosácea : o que há de novo ?

Rosácea : o que há de novo ?

Rosácea : o que há de novo ?

rosaceatratamento

Pesquisas recentes têm mudado o foco do tratamento da rosácea. As pesquisas apontam que pacientes que sofrem de rosácea têm mais diabetes, aumento do colesterol, doenças relacionadas ao emocional e problemas no coração do que a maioria da população.

Com isso, o tratamento passou a abranger dosagens no sangue de glicose (açúcar), colesterol e triglicérides, exames para o coração como eletrocardiograma e pesquisa de estresse, depressão ou outras doenças que afetam o emocional.

Quando o médico dermatologista alia o tratamento da pele a esses cuidados, a rosácea tem um controle muito mais eficaz e as recaídas dos sintomas se tornam muito mais espaçadas.

E com relação à bebida alcoólica ? Até recentemente a piora da eritema (vermelhidão) era associada à dilatação dos vasos que o álcool provoca, mas recentemente o papel da bebida alcoólica na flora intestinal tem ganhado força. Sabe-se que o etanol é oxidado pela microbiota (micróbios que todos temos no intestino e que ajudam na digestão dos alimentos) aumentando muito a produção do acetaideído, o produto mais tóxico do metabolismo do álcool, que afeta o equilíbrio da flora intestinal. Além disso, provoca diminuição da quantidade de ácido clorídrico e dimunição da motilidade (movimentação) do intestino, favorecendo a proliferação de bactérias, que em situações normais estariam em quantidades equilibradas com as outras bactérias do intestino. Este desequilíbrio favorece o aumento de bactérias que recentemente foram associadas à piora da rosácea. Existem medicamentos específicos para essas alterações no intestino.

Com base nessas novas informações, o controle da rosácea certamente será muito mais efetivo e as perspectivas muito animadoras tanto para o médico dermatologista, quanto para os pacientes.

O médico poderá, através do exame de pele, diagnosticar a rosácea e, com base nesses conhecimentos, ajudar a melhorar a saúde do paciente como um todo.

O paciente, por sua vez, além de prevenir e tratar doenças internas, vai melhorar a auto-estima com os controles das crises.

 



Dra. Maria Teresa Pereira SoaresDra. Maria Teresa Pereira Soares
Médica Dermatologista
CRM-MG 35902 | RQE 11669

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *