Home » Dicas » Os antioxidantes e a pele

Os antioxidantes e a pele

Se você é do tipo que gosta de entender o porquê das coisas, certamente irá gostar desse artigo. Falaremos sobre os nutracêuticos mais usados na dermatologia, que são os antioxidantes.

Pele jovem e pele envelhecida

Por que precisamos de antioxidantes?

Os radicais livres são moléculas produzidas naturalmente pelo nosso organismo, como subprodutos de reações químicas que ocorrem nas nossas células e também quando nos expomos a toxinas. Toda vez que comemos e a comida é transformada em energia, quando nos exercitamos, ou nos expomos ao sol, radiação, poluição, álcool e tabaco, nós produzimos radicais livres.

Os radicais livres têm uma química instável e tendem a se ligar às proteínas da pele, como o colágeno e elastina, degradando-as. Isso pode contribuir para o envelhecimento precoce. Os antioxidantes se ligam aos radicais livres, impedindo essa ação destrutiva!

O sol tem alguma influência neste processo?

Sem dúvida! Esse processo fica ainda pior quando tomamos sol, o que piora – e muito! – a produção normal desses radicais livres. Uma das formas de nos protegermos é usando o filtro solar, mas é importante ressaltar que o uso combinado de proteção solar e antioxidantes tem um efeito adicional no combate ao envelhecimento da nossa pele.

Fumar atrapalha?

E como! Além do sol, o tabagismo é outro fator de aumento de produção dos radicais livres. Se você fuma e não quer ter envelhecimento precoce, considere seriamente parar de fumar! Nos fumantes o tratamento com antioxidantes e proteção solar é ainda mais indicado.

Quais são os antioxidantes?

Muitas moléculas têm poder antioxidante, mas os mais usados são a vitamina C, a vitamina E, o licopeno e o ácido ferúlico. Outras substâncias, como a melatonina, também possuem um poder antioxidante, apesar de serem menos utilizadas –e divulgadas – com essa finalidade.

Como é melhor usá-los? Em forma de cremes e produtos de aplicação local ou ingeridos?

Isso depende do tipo de antioxidante. A vitamina C, por exemplo, funciona melhor para a pele quando é usada na forma de cremes, mas a vitamina C ingerida será útil para o organismo como um todo. Dependendo de cada caso, o médico poderá usar tratamentos combinados de antioxidantes locais e também ingeridos.

A alimentação com produtos antioxidantes é suficiente?

Uma alimentação rica em antioxidantes é super importante, porque quanto maior a disponibilidade desse tipo de molécula nós tivermos para combater os radicais livres, melhor. Dependendo da finalidade que buscamos, a alimentação rica em antioxidantes é fundamental, mas pode não ser suficiente. É importante reforçar que o nutracêutico tem as moléculas isoladas dos alimentos em alta concentração, portanto o impacto desses produtos é ainda maior do que apenas a alimentação do dia a dia.



Dra-Tatiana-Villas-Boas-GabbiDra. Tatiana Villas Boas Gabbi
Médica Dermatologista
CRM-SP 104415 | RQE 31137

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *