Home » Dicas » Os quatro pilares da flacidez facial – parte 1

Os quatro pilares da flacidez facial – parte 1

Os quatro pilares da flacidez facial – parte 1

1 – Perda do suporte dérmico

A tensão da pele da face é resultado da combinação de fatores intrínsecos e extrínsecos.

Os primeiros independem de nossa vontade, pois refletem nossa genética. Consistem em componentes bioestruturais da pele, colágeno dérmico e tecidos elásticos. Com a idade, o colágeno tem seu volume e elasticidade reduzidos. As fibras elásticas são responsáveis por manter a tensão estática da pele e pela restauração do colágeno deformado no estado original. Com a idade, e especialmente com a exposição solar prolongada, as fibras elásticas estão sujeitas à deterioração estrutural e funcional, perdendo progressivamente a habilidade para retornar ao comprimento original, o que redunda na perda da firmeza da pele. A pele perde elasticidade, e seu alongamento começa ser notado, sendo a pele redundante direcionada aos sulcos e rítides.

skin50

O envelhecimento extrínseco é causado principalmente pela exposição ao sol, mas também pelo tabagismo, excesso de uso de álcool e má alimentação, entre outras condições.

Tais fatores em conjunto levam ao aumento da flacidez cutânea e à “sobra” de pele na face e no pescoço.

 

A aplicação de ácido hialurônico na derme é o tratamento indicado para aumentar a produção de colágeno na derme.

Estudos recentes mostram que mesmo após a absorção completa do produto pelo organismo, a derme se mantém, com o aumento de espessura e número de fibras, o que garante um melhor suporte dérmico.



Dra. Fernanda Andreia Teixeira de Queiroz DomingosDra. Fernanda Andreia Teixeira de Queiroz Domingos
Médica Dermatologista
CRM-MG 39.617 |  RQE 22.893

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in
Encontre-me no Google


 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *