Home » Doenças da Pele » “Olho de peixe” ou verruga nos pés: saiba como identificar e tratar

“Olho de peixe” ou verruga nos pés: saiba como identificar e tratar

“Olho de peixe” ou verruga nos pés: saiba como identificar e tratar

maiseverruga1

A verruga plantar, popularmente conhecida como “olho de peixe”, é uma queixa comum no consultório dermatológico. Não só pela questão estética dos pés, mas pela dor e incômodo que costumam causar. Trata-se de lesões bem circunscritas causadas por vírus, com uma camada dura de pele por cima, lembrando um calo. Ao se retirar essa “calosidade”, pode-se identificar pequenos pontos de sangramento ou pontos pretos e interrupção das linhas da pele. A dor pode ser provocada pela compressão lateral da verruga plantar, mas também pode ser dolorosa com a pressão direta durante o caminhar. Se a lesão se encontra abaixo da unha, esta pode se tornar ocada devido à pressão exercida pela verruga sobre a unha.

maiseverruga2

– O que causa o “olho de peixe” ou verruga?

O “olho de peixe” é causado por um vírus. As verrugas virais são doenças comuns da pele tanto em crianças como em adultos. Todas são causadas pelo papiloma vírus humano (HPV) com seus vários subtipos. Nas mãos e nos pés, os subtipos mais frequentes são os subtipos 1, 2, 4, 27 e 57. Ao contrário do HPV 16 e 18, relacionados com o câncer de colo uterino, esses subtipos de HPV não estão relacionados com o aparecimento de células cancerígenas.

– Como a verruga se forma?

O queratinócito, célula mais superficial da pele, é contaminado por esse vírus mediante pequenos traumas em sua superfície. Após a contaminação dessas células, o vírus pode passar indetectável pelas defesas naturais do corpo e levar até um ano para desenvolver a verruga no local. A doença se desenvolve ao encontrar um sistema imunológico transitoriamente deficiente.

– Como se “pega” esse vírus?

O vírus pode ser encontrado em fômites (objetos de uso pessoal, como sapatos e sandálias), chuveiros, piscinas, superfícies antiderrapantes de áreas de lazer. Assim, andar descalço em academias, vestiários e bordas de piscinas são fatores de risco para se adquirir verrugas. Além disso, a transmissão do vírus também se dá pelo contato direto com pessoas portadoras de verrugas.

– Como é o tratamento?

Os tratamentos para verruga procuram eliminar os sinais e sintomas, já que não existe cura para o vírus. Nem todas as terapias funcionam para todos os pacientes. Frequentemente é necessário associar duas ou mais técnicas para se obter sucesso terapêutico. O arsenal terapêutico vai desde aplicação de ácidos e crioterapia, considerados tratamentos de primeira linha, até o uso de retinóides tópicos e orais, além do 5-fluorouracil tópico, imiquimod e cantaridina tópica. Ganham destaque atualmente tratamentos imunoterápicos com aplicação de bleomicina e Candida albicans. Trabalhos também têm mostrado bons resultados terapêuticos com imunidade cruzada proporcionada pela vacina quadrivalente contra HPV. Lasers e tratamentos cirúrgicos também são opções de tratamento.

Até o momento não existe terapia única e indolor para a destruição das verrugas, mas uma combinação dos tratamentos acima citados pode resultar em um desfecho positivo para a doença. Procure seu dermatologista de confiança para saber quais os melhores métodos para tratar o seu tipo de verruga.

 


Dra. Maise Sampaio

maise

Médica Dermatologista
CRM-GO 12756 | RQE 8130

Site : http://www.maisesampaio.com.br

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *