Home » Dicas » Minha bebê tem cabelos ralos e que não crescem. Devo me preocupar?

Minha bebê tem cabelos ralos e que não crescem. Devo me preocupar?

“Minha bebê tem cabelos ralos e que não crescem”

Devo me preocupar?

zcabelosraloslogo
Síndrome dos Cabelos Anagenos Frouxos

 

Muitos pais procuram o consultório de um dermatologista por observarem um aumento de fios nas roupas e banheira das crianças.

Outra queixa comum é quando os pais acham que os cabelos da criança não estão crescendo, pois “quase nunca foram cortados e ainda continuam curtos.

”Como saber se isso é uma característica dos cabelos infantis ou algo mais preocupante?

Neste link , falamos um pouco sobre as principais causas de perda de cabelo na infância, como a tricotilomania, alopecia areata e tinha do couro cabeludo.

Hoje vamos falar sobre uma dessas causas de perdas de cabelos : a síndrome de cabelos anágenos frouxos.

.

 

 

Você já ouviu falar da Síndrome de Cabelos Anágenos Frouxos (SCAF) ?

Consiste em um distúrbio na implantação dos fios de cabelo no couro cabeludo. É uma condição pouco diagnosticada por passar despercebida por alguns pais, que pensam ser uma característica “normal” de cabelos infantis. Trata-se de uma apresentação comum de perda de cabelos em crianças: benigna, autolimitada e não infecciosa. Predomina em meninas entre 2 a 6 anos de idade.

A tração suave do cabelo resulta em remoção fácil e sem dor dos fios. O cabelo que cobre a região acima da nuca tende a ser áspero e curto, já que a fricção dessa região contra o travesseiro puxa mais cabelo.

O que os pais precisam observar no cabelo da criança?

O cabelo é sem brilho e não cresce;
Cabelos que “sempre foram finos” ou que “nunca foram cortados”;
Fios indisciplinados e que estão caindo constantemente;
Fios são retirados sem dor e facilmente, com leve tração.

A SCAF é uma doença grave?

Os pais podem ter certeza de que os cabelos acometidos por essa síndrome vão melhorar ao longo do tempo na maioria das crianças. Na maioria dos casos, a observação clínica é o tratamento de escolha.

O tratamento tópico com minoxidil pode ser considerado nos casos mais graves, geralmente se obtendo bons resultados.

É importante procurar um dermatologista?

O diagnóstico correto é fundamental para se descartar outras causas de queda de cabelo na infância. Estas podem ocultar uma doença sistêmica, até causar a perda permanente e irreversível de cabelos, se não tratada a tempo.

Dependendo da hipótese diagnóstica, podem ser necessários exames complementares. Estes incluem desde uma análise detalhada dos fios de cabelo (tricoscopia), exame de sangue e até biópsia do couro cabeludo. Isso pode ser estressante e invasivo tanto para pacientes jovens quanto para suas famílias.

Por isso, a avaliação clínica com um dermatologista da sua confiança é importante tanto para se evitar um diagnóstico equivocado e tardio, com sequelas para a criança, quanto para se evitar exames desnecessários e dolorosos.

 


Dra. Maise Sampaio

maise

Médica Dermatologista
CRM-GO 12756 | RQE 8130

Site : http://www.maisesampaio.com.br

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google

 

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *