Home » Novidades » Bicho geográfico: como pega, o que fazer e o que não fazer

Bicho geográfico: como pega, o que fazer e o que não fazer

Bicho geográfico: como pega, o que fazer e o que não fazer

 

zlavra3

A Larva migrans , ou bicho geográfico, é causada por vermes do intestino do cão e do gato. Os ovos são eliminados nas fezes , transformam-se em larvas, e são elas que penetram na pele , quando pisamos ou sentamos na areia. A larva caminha a pele formando um túnel tortuoso e avermelhado, que coça muito. Os locais mais atingidos são os pés e as nádegas. Crianças, por brincar mais na areia, são a faixa etária mais atingida.

 

O que não fazer:

– Não andar descalço em lugares que sabidamente são frequentados por cães e gatos para evitar o contato direto com a pele.

– Não leve animais para a praia.

– Não utilize álcool nem arnica para aliviar a coceira.

– Evite coçar para evitar contaminação bacteriana pela ferida que você pode provocar ao coçar.

O que fazer:
– Sempre recolha as fezes dos animais.

– Também é importante levar os animais ao veterinário anualmente para evitar a contaminação pelo parasita.

O tratamento depende do diagnóstico correto. Outras doenças de pele, como micoses, disidrose ou até herpes podem ter aparência semelhante.

Uma pessoa contaminada não passa para outra, por isso não há necessidade de separar objetos de higiene pessoal nem afastamento da escola. Nós nos contaminamos exclusivamente pelo parasita das fezes dos animais.

Procure um médico dermatologista para o diagnóstico correto e para indicar o melhor tratamento, que geralmente é feito com antiaparasitários.

 



mariateresaimagem

Dra. Maria Teresa Pereira Soares
Médica Dermatologista
CRM-MG 35902 | RQE 11669

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *