Home » Unhas e Cabelos » Doenças dos cabelos » Eflúvio telógeno: causa frequente de queda de cabelos

Eflúvio telógeno: causa frequente de queda de cabelos

Seus cabelos estão caindo? Você perde mais de 100 a 150 fios por dia? Pode ser que seja o eflúvio telógeno. Esta queda excessiva leva à rarefação dos cabelos, perda do volume (com o rabo de cavalo ficando mais fino, as regiões laterais da cabeça com cabelos ralinhos), e, em último caso, à calvície.

Eflúvio Telógeno

Quando a queda é intensa também passa a ser percebida nas escovas, pentes, travesseiro, ralo do banheiro e no chão de casa, por exemplo. É normal olharmos os cabelos finos e curtos, perto da raiz de implantação na testa, e pensarmos que estão nascendo, que vão crescer. Nem sempre! Esta condição tem inúmeras causas, e só um diagnóstico bem feito vai levar a uma volta do crescimento dos cabelos.

O eflúvio telógeno ocorre quando há uma perda acentuada dos cabelos que estão na fase telógena (fase normal da vida dos cabelos em que eles entram em repouso e se preparam para cair). Essa fase ocorre de forma periódica para troca dos cabelos, no seu ciclo normal de vida, mas fica aumentada nesse distúrbio por diversos fatores.

Causas comuns de eflúvio telógeno

Stress, trauma físico, trauma emocional, período após o parto, após cirurgias, interrupção do uso de pílulas anticoncepcionais ou de reposição hormonal, infecções e doenças acompanhadas de febre alta, doenças da tireoide, deficiências nutricionais ou dietas muito radicais são causas comuns do eflúvio telógeno.

Alguns medicamentos também podem acarretar este tipo de queda. Alterações no couro cabeludo como dermatite seborreica (caspa), psoríase, dermatite de contato do couro cabeludo (alergias) também são causas.

Como tratar?

Antes de tomar alguma vitamina ou medicamento receitado por uma pessoa sem o devido conhecimento, é importante diagnosticar corretamente! É essencial determinar a causa do eflúvio, que pode não ser uma só, mas uma combinação de várias. Uma consulta detalhada com o médico dermatologista e exames complementares são necessários. Em alguns casos pode haver resolução espontânea, como no caso do eflúvio pós-parto.



Dra. Dirlene RothDra. Dirlene Roth
Médica Dermatologista

CRM 82712 | RQE 37438

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Colaboração



Dra. Maria Silvia Kós CanettiDra. Maria Silvia Kós Canetti
Médica Dermatologista
CRM-SP 86469 | RQE 26.254

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *