Home » Unhas e Cabelos » Calvície feminina

Calvície feminina

Mulheres também podem ficar calvas, você sabia? Mas o padrão de queda é um pouco diferente. Nos homens, ocorre uma perda na forma de “entradas” nas laterais e rarefação no topo da cabeça, até que estas regiões se emendam, nos estágios mais avançados. Nas mulheres, a perda é mais difusa, por todo o couro cabeludo. Ainda assim, é muito difícil ocorrer calvície total em uma mulher.

Calvície feminina
Em mulheres se percebe uma perda do volume total dos cabelos.

Por uma ação hormonal e determinada geneticamente, há um processo de rarefação e perda dos cabelos devido ao afinamento progressivo dos fios; os cabelos vão ficando finos até atrofia completa e consequentes falhas e espaçamento no couro cabeludo. A calvície feminina pode ocorrer por herança familiar, por parte do pai da mãe ou por pessoas da família, como tios e avós.

Existe então um excesso de hormônios na mulher com tendência à calvície? A resposta é não. Há uma sensibilidade exagerada aos hormônios normais nos cabelos da pessoa com esta tendência. O grande agente desse afinamento e queda é a testosterona, mais especificamente seu derivado, o DHT dehidrotestosterona, formado pela ação da enzima 5 alfa redutase.

Observamos uma piora da calvície na mulher após a menopausa, e em mulheres com ovários policísticos, e que fazem tratamento com alguns hormônios.

O que fazer? Preciso me conformar?

Procure um tratamento o mais cedo possível, com um dermatologista. Mesmo sendo de predisposição genética a calvície é passível de tratamento, com soluções cada vez melhores. Novas formas de tratar estão sendo descobertas a cada dia, mas é muito importante a procura de um médico especialista o mais breve possível, para investigar a causa da queda dos cabelos e instituir o tratamento precoce.

O que geralmente traz um mau resultado e avanço da calvície é a busca por tratamentos não convencionais, supostamente milagrosos, de profissionais não preparados para fazer o diagnóstico e recomendar a medicação adequada. Muitos ficam a mercê do charlatanismo. Então, quando procuram um médico dermatologista com experiência, o quadro já está avançado e muitas vezes irreversível!



Dra. Dirlene RothDra. Dirlene Roth
Médica Dermatologista

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google



Dra. Maria Silvia Kós CanettiDra. Maria Silvia Kós Canetti
Médica Dermatologista
CRM-SP 86469 | RQE 26.254

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *