Home » Unhas e Cabelos » Queda de cabelos » Anestesia causa queda de cabelos?

Anestesia causa queda de cabelos?

Você sabia que o cabelo cai, se não for bem nutrido?

Devido o estresse de uma cirurgia, a oferta de nutrientes ao couro cabeludo pode ficar deficiente, gerando queda de cabelos. Garantir um bom aporte nutricional e descartar a hipótese de outras doenças são essenciais no tratamento desse tipo de perda dos fios

anestesia-causa-queda-de-cabelos-dermatologia-e-saude-1Como se dá a nutrição do cabelo?

O coração bombeia o sangue para as artérias e destas para todos os tecidos. No sangue estão presentes o oxigênio, a energia (como a glicose) e demais nutrientes – necessários para que as células se dividam e se mantenham vivas.

O cabelo não cresce de modo contínuo, mas em ciclos sucessivos. Do total de fios no couro cabeludo:

– 90% encontram-se constantemente em fase de crescimento;
– 10% estão em fase de queda;

Quando enfrentamos uma situação de estresse, como uma grande cirurgia, as proteínas e demais nutrientes do corpo serão economizados para a recuperação pós cirúrgica. Nesse momento, a nutrição dos cabelos é considerada “menos importante” pelo organismo, fazendo com que os fios que se encontram na fase de multiplicação passem para a fase de repouso. Passados 2 ou 3 meses, esses fios que entraram na fase de repouso vão entrar numa fase de queda maciça.

Ou seja, se faltar sangue ou nutrientes para o corpo, poderá ocorrer queda de cabelos.

Qual a influência da cirurgia na queda de cabelo?

O procedimento cirúrgico em si nada tem a ver com a queda de cabelos. Porém a cirurgia é uma lesão ao organismo (mesmo que controlada). Após esta lesão, o organismo precisa se mobilizar para recuperar o tecido machucado. Para isso, ocorre um desvio de boa parte do suprimento de sangue e nutrientes para a região operada.

Esse processo de cicatrização do local operado dura meses, o que prejudica a nutrição de outros órgãos. Nesse meio tempo, pode ser que faltem nutrientes para o cabelo – resultando na queda do mesmo como já explicamos acima.

Assim fica fácil imaginar que cirurgias maiores têm maior probabilidade de levar à queda de cabelos, não é? Cirurgias grandes (como cirurgia abdominais, muito longas ou com complicações) resultam em grandes lesões – que mobilizarão muitos nutrientes para recuperar o local lesado.

E a anestesia? Também faz cair o cabelo?

Como grandes cirurgias são feitas com anestesia, é natural as pessoas culparem ela pela queda de cabelos. Mas a atuação da anestesia sobre o corpo é bastante rápida. Diferentemente do trauma de uma cirurgia, que demora meses para se recuperar, a ação da anestesia se limita basicamente ao período da cirurgia.

Uma consequência possível da anestesia é a diminuição da pressão arterial. Isso pode prejudicar a chegada de sangue ao cabelo. E, com pouco sangue, o cabelo ficará sem os nutrientes tão necessários – o que resultará em queda.

Entretanto, esta ação é temporária, durando apenas algumas horas. Responsabilizar apenas a anestesia pela queda de cabelo não é muito justo – apesar de ter sim sua pequena parcela de culpa.

Isso vale para qualquer tipo de anestesia?

Sim. De modo geral, todo tipo de anestesia resulta em diminuição da pressão arterial. Este estado ocorre durante a cirurgia e é momentâneo. Qualquer tipo de anestesia pode desencadeá-lo – seja anestesia geral, peridural, raquianestesia etc. Mas, novamente: a influência da anestesia, neste caso, é pequena.

E não há nada para se evitar esta queda de cabelo?

Antes de mais nada, é importante que se tenha uma alimentação balanceada, rica em proteínas, sais minerais e vitaminas. Se já existir uma deficiência nutricional antes mesmo da cirurgia, esta pode piorar bastante quando o organismo requisitar mais nutrientes para recuperar o tecido lesionado.

Além disso, deve-se tentar evitar o estresse emocional, que também poderá agravar o problema. A adrenalina liberada numa situação de estresse dificulta a chegada de sangue aos tecidos da periferia (como o cabelo). E, com pouco sangue, já sabemos, menor a quantidade de nutrientes chegando ao cabelo.

Consulta com um especialista

Uma consulta com um médico especialista em cabelo (um dermatologista) pode ser de grande valia. Este profissional é o mais indicado para fazer a avaliação das deficiências nutricionais que possam existir.

Além disso, ele poderá fazer o diagnóstico de doenças do próprio couro cabeludo ou de alterações hormonais. Estas condições podem levar à queda de cabelo, independentemente da cirurgia, e serem agravadas pela mesma.

Num período prévio à cirurgia, as expectativas são grandes e os medos também. Procurar sanar todas as dúvidas é fundamental para o sucesso do tratamento e para a confiança na equipe envolvida na cirurgia.

Veja também:

Eflúvio telógeno

Queda de cabelos – Eflúvio telógeno

Queda de cabelos após o parto



Dra. Maise SampaioDra. Maise Sampaio
Médica Dermatologista
CRM-GO 12756 | RQE 8130

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Colaboração

Dr. Thiago Côrtes Sampaio – Médico Anestesiologista
CRM-GO 12316 / RQE-7123

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *