Home » Estética » Olheiras

Olheiras

Olheiras conferem um ar de cansaço e envelhecimento aos pacientes. Porém, com o tratamento adequado é possível melhorar a textura e a coloração da pele, reconquistando um olhar mais jovial

olheiras-dermatologia-e-saude-350x300As olheiras são facilmente percebidas no primeiro contato visual, uma vez que os olhos são o centro da comunicação. Conferem um olhar mais cansado e envelhecido ao paciente, sendo causa frequente de baixa autoestima.

Olheiras podem surgir já na adolescência, porém tendem a piorar com o envelhecimento.

Tipicamente as olheiras podem de ser de 3 tipos:

1) Olheiras acastanhadas:

São decorrentes do maior acúmulo de melanina ou de hemossiderina (um pigmento gerado a partir de hemácias – células do sangue – que extravasam para pele).

Causas principais:

  • Fatores genéticos e raciais – Alguns grupos raciais como hindus, árabes, ibéricos e turcos apresentam maior acúmulo de melanina nas olheiras;
  • Alergia (rinite alérgica e alergia de contato) – O ato de coçar os olhos gera inflamação da pele com posterior pigmentação do local;
  • Exposição solar – Além de aumentar a produção de melanina, acelera a destruição do colágeno, tornando a pele mais flácida;
  • Algumas medicações orais e colírios podem pigmentar a pele das pálpebras.

2) Olheiras arroxeadas:

Quando surgem da dilatação dos vasos sanguíneos que circulam no local. Como a pele da pálpebra é fina e transparente, conseguimos observar os vasos sanguíneos do local.

Causas principais:

  • Os grupos raciais citados acima também podem apresentar excesso de vascularização;
  • Privação de sono e alcoolismo – Levam a retenção de liquido e aumento do inchaço no local , com consequente acúmulo de sangue nos vasos sanguíneos da região.
  • Outras condições que aumentem a retenção de líquido, como gravidez e menstruação.

3) Olheiras profundas:

Quando há a formação do sulco nasolacrimal, uma depressão que surge na parte medial da olheira. Esta depressão gera uma sombra no local, conferindo a coloração mais escura da olheira. Ocorre pela perda de gordura associada à flacidez da pele. Neste caso, a causa principal é o envelhecimento, que em alguns casos se mostra precoce, com formação do sulco nasolacrimal desde os 20 anos de idade.

Tratamento

As olheiras afetam a qualidade de vida dos pacientes, mas quando tratadas da forma correta, é possível obter resultados satisfatórios rapidamente.

Tratamento mais utilizados:

  • Cremes de uso domiciliar – Devem ter ação despigmentante, descongestionante, além de estimular a formação de colágeno;
  • Peelings químicos – Possuem ação despigmentante mais intensa que os cremes de uso diário. Também conferem firmeza a pele, através do estimulo de colágeno;
  • Preenchimento com ácido hialurônico – Para os casos onde há perda da gordura palpebral com formação da goteira lacrimal;
  • Luz intensa pulsada e pulsed dye laser – Conseguem tratar vários componentes das olheiras, como excesso de melanina e os vasos sanguíneos dilatados, além de melhorar a textura da pele;
  • Lasers ablativos, como laser de Co2 e laser de erbium- Renovam a epiderme diminuindo a pigmentação, além de tratar rugas e flacidez das pálpebras
  • Laser Nd Yag Q-Switched – Conseguem reduzir a quantidade de melanina.

O tratamento das olheiras é seguro e apresenta alto grau de satisfação por parte dos pacientes.

Além de instituir o tratamento, o paciente deve adotar bons hábitos de vida, como evitar excesso de álcool e o tabagismo, adotar o uso de proteção solar (filtros solares, chapéus e óculos escuros) além de dormir o suficiente para as suas necessidades.



Dr. Marcelo BrolloDr. Marcelo Brollo
Médico Dermatologista
CRM-RJ 5280769-9 | CRM-DF 17867 DF

Outros artigos deste colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Tags:

1 Comentário

  1. Relacionados: Preenchimento para olheiras - Dermatologia e Saude

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *