Home » Estética » Depilação a laser » Depilação a laser

Depilação a laser

depilacao-a-laser-dermatologia-e-saude-350x300Livrar-se definitivamente dos pelos indesejados não é mais um sonho.

Felizmente hoje temos a depilação a laser para abolir o eterno sofrimento da depilação com cera e a velha lâmina de barbear. Homens e mulheres podem se utilizar da depilação a laser

O laser é um feixe de luz altamente concentrado. Essa luz emitida é atraída pelo pigmento marrom (melanina) da raiz do pelo e o calor gerado (energia) é captado por este pigmento, danificando o folículo piloso. Desta forma, retarda ou impede o crescimento de um novo fio.

O laser atinge principalmente os pelos na sua fase ativa de crescimento (fase anágena). Como nem todos os fios estão nessa etapa, são necessárias várias sessões para se atingir o resultado desejado. O número de sessões dependerá da área tratada, da densidade dos pelos e do ciclo de crescimento deles. Em média são necessárias 6 sessões.

Resultado do tratamento

O resultado do tratamento varia de paciente para paciente, pois fatores como cor da pele, cor do pelo e espessura do pelo são determinantes. São eliminados 80% dos pelos. Os que não são eliminados, geralmente crescem mais lentamente, são mais finos e mais claros.

Pessoas de pele clara e pelos escuros costumam ter os melhores resultados. E aquelas com pelos claros o resultado é pobre pois muitos pelos não serão atingidos.

Nem todos os casos adquirem o efeito “definitivo”, mas de forma geral há uma boa diminuição dos pelos tratados quando a indicação do procedimento é bem feita. E muitas vezes são necessárias sessões extras (em intervalos de oito a 12 meses ) para manter o resultado.

Tipos de depilação

A depilação definitiva é uma técnica que utiliza aparelhos de laser (diodo, alexandrite, Nd: YAG) ou luz intensa pulsada (LIP).

Embora o princípio de destruição dos pelos seja o mesmo, laser e luz intensa pulsada são aparelhos diferentes.

Em indivíduos com pele morena ou bronzeada, o tratamento deve ser mais cuidadoso, porque a pele ao redor do pelo também apresenta pigmento marrom e pode absorver a energia do laser e causar queimaduras ou manchas.

A intensidade do laser utilizada no tratamento de peles morenas e bronzeadas deve ser menor do que a utilizada em peles claras, portanto podem ser necessárias mais sessões para se conseguir uma depilação adequada na pele morena.

Hoje já existem modernos aparelhos que podem ser utilizados em pessoas de pele mais escura, como o laser de diodo. No entanto, nesse grupo de pacientes aplica-se uma energia menor, o que torna o tratamento mais demorado. O laser de diodo possui um mecanismo que protege a pele através do seu resfriamento e o laser atinge apenas a raiz do pelo e protege a pele do calor, evitando queimaduras e manchas.

O laser de diodo é o mais utilizado, devido à sua segurança, em pessoas morenas ou bronzeadas.

A luz intensa pulsada não é recomendada para pacientes de pele escura. A LIP funciona melhor em pessoas de pele clara e pelo escuro.

O aparelho utilizado no tratamento será determinado pelo médico, de acordo com a pele e com as características do paciente.

Esses aparelhos são seguros, o índice de complicações é baixíssimo, desde de que sejam operados por médicos habilitados. O ideal é que sejam profundos conhecedores da pele, pois saberão adequar o tratamento ao tipo de pele de cada paciente.

Como é feito o tratamento

Durante a aplicação do laser pode ocorrer desconforto ou ardor local. Para suavizar estas sensações podem ser usados cremes anestésicos 30 minutos antes do procedimento e equipamentos que liberam jatos gelados de ar.

Em alguns casos, pode haver a formação de crostinhas nas áreas atingidas pelo laser.

Os pelos não desaparecem instantaneamente, ocorrendo a queda nos dias subsequentes à sessão de laser.

Para que não ocorram queimaduras, até mesmo com formação de bolhas, é importante que o procedimento seja feito por profissionais especializados, pois o uso inadequado do laser traz riscos à pele.

É importante evitar exposição solar durante o tratamento, com uso de filtro solar específico. O ideal é a pele não estar bronzeada para um resultado melhor e mais rápido.

Riscos de complicações

As complicações mais comuns são: queimaduras, alterações da pigmentação/manchas (reversíveis ou não) ou até mesmo cicatrizes.

Quando o profissional despreparado realiza este tipo de tratamento há um maior risco de complicações.

Sendo assim, procure sempre saber se o profissional que irá realizar o tratamento é médico (www.sbd.org.br e www.cremesp.org.br).

Essas informações são importantes para evitar frustrações ou até mesmo problemas estéticos.



Dra-Fabiola-de-Paula-Pereira-TakeutiDra. Fabíola de Paula Pereira Takeuti
Médica Dermatologista
CRM-SP 119874 | RQE 40586

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Tags:

3 Comentários

  1. Relacionados: Odor desagradável: mau cheiro nas axilas e chulé - Dermatologia e Saude

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *