Home » Minha Pele » Você sabia quem nem toda ruga é igual?

Você sabia quem nem toda ruga é igual?

Qual mulher não teme o aparecimento das rugas? Apesar de ser impossível evitá-las totalmente, os diversos tratamentos dermatológicos disponíveis permitem adiá-las o máximo possível e diminuir muito sua intensidade. O primeiro passo é saber que existem dois tipos diferentes de rugas e como diferenciá-las. As rugas são separadas em rugas dinâmicas e rugas estáticas.

Tipos de ruga

Rugas dinâmicas

São as linhas que se formam pela contração muscular. Na face, nossos músculos ficam ligados na pele e a levam junto ao realizar os movimentos de expressão como sorrir, chorar ou se assustar. Como consequência destas contrações, surgem rugas em locais como testa, entre as sobrancelhas e os pés de galinha, que são visíveis somente com o rosto em movimento.

Rugas estáticas

São aquelas rugas permanentes, que já marcaram de forma definitiva, e podem ser vistas mesmo quando o rosto está em repouso. São geralmente mais profundas. Aparecem por consequência do envelhecimento natural da pele, por anos de repetição das rugas dinâmicas, e também por fatores externos como a exposição solar, fumo, poluição, entre outros, que levam à diminuição das fibras de colágeno e elastina.

E quais os melhores tratamentos para cada tipo de ruga?

Diferentes tipos de rugas precisam de diferentes tipos de tratamento. Geralmente indicamos tratamentos associados, que se complementam, para atingir um resultado melhor, mais harmônico e natural.

Para rugas dinâmicas o tratamento padrão é a aplicação de toxina botulínica, que faz um relaxamento dos músculos diminuindo a sua movimentação. Dependendo da localização das rugas, podemos associar tratamentos como a hidratação com ácido hialurônico (skinbooster). Já para as rugas estáticas, podem ser realizados diversos tipos de tratamento dependendo da localização e do tipo de pele do paciente. Podemos citar a luz intensa pulsada, preenchimentos e hidratações com ácido hialurônico, tratamentos com aparelhos de laser, radiofrequência, infravermelho, microagulhamento, dermoabrasão e peelings.

Todos os tratamentos precisam de manutenção com intervalo de tempo variável, prescrições para uso domiciliar e fotoprotetores para obter um resultado melhor e mais duradouro. Tenha sempre hábitos saudáveis, com boa alimentação, não fume, evite bebidas alcoólicas e exposição solar excessiva. Lembre-se de que prevenir é o melhor remédio.



Dra. Gabriela Pfitzer SchaeferDra. Gabriela Pfitzer Schaefer
Médica Dermatologista
CRM-SC 12965 | RQE 10072

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *