Home » Unhas e Cabelos » Barba » A pele do homem

A pele do homem

a-pele-do-homem-dermatologia-e-saude-350x300A pele do homem tem características diferentes da pele da mulher e, portanto exige tratamento e cuidados diferenciados

A pele do homem tem características diferentes da pele da mulher e, portanto exige tratamentos e cuidados diferenciados. Os andrógenos, em especial a testosterona, causam mudanças na pele masculina desde o início da puberdade e durante toda a vida. Levam principalmente ao aumento da espessura da pele, aumento da densidade de colágeno e do numero de glândulas sebáceas, aumento da espessura e densidade dos pelos sexuais.

Características da pele masculina:

1- Oleosidade: os hormônios androgênicos (como a testosterona) estimulam o aumento do número de glândulas sebáceas, em especial em face e tronco, e também a maior secreção de sebo por elas. Isso causa pele oleosa, poros abertos e acne;

2- Espessura da pele: a pele do homem é, em média, 25% mais espessa que a pele da mulher. A densidade do colágeno também é maior. É uma vantagem em termos de envelhecimento, pois a pele masculina tem menor tendência a flacidez do que a pele feminina;

3- Pelos: Homem tem pelos de maior espessura e em maior quantidade que as mulheres, principalmente em face e tórax. Apesar de proporcionarem uma proteção extra à pele, esses pelos, especialmente a barba, podem causar transtornos por inflamações;

Principais problemas dermatológicos nos homens:

  • Acne: a acne tende a ser mais intensa no homem, mais duradoura se não tratada e com maior tendência a deixar cicatrizes; Saiba mais.
  • Pseudofoliculite da barba: São aquelas lesões inflamatórias semelhantes a espinhas que surgem na área da barba; Saiba mais.
  • Rugas: embora os homens tenham a pele menos propensa à flacidez, as rugas de expressão podem ser um problema maior que nas mulheres, já que a musculatura da face tende a ser mais forte. Assim surgem rugas profundas em locais como a testa e área dos olhos, que são locais de maior movimentação da musculatura facial. A falta de hábito de uso de fotoprotetores também predispõe ao problema. Os tratamentos são vários e incluem aplicação de toxina botulínica, preenchimentos, laser, etc; Saiba mais.
  • Estrias: em adultos ou jovens que começam a fazer musculação e tem rápido ganho muscular, são comuns as estrias na parte interna dos braços e próximo das axilas. Também podem surgir estrias em abdome quando há um ganho de peso importante. Existem várias formas de tratamento a serem escolhidas de acordo com o estágio das estrias e o tipo de pele;
  • Câncer de pele: Podem ser de vários tipos e de modo geral são mais comuns em homens pela maior exposição solar ou a outros agentes cancerígenos, como o fumo. Saiba mais.
  • Suor excessivo: hiperidrose, ou sudorese excessiva, é problema frequente em homens, principalmente em axilas, tronco, virilha, palmas e plantas. O tratamento varia de acordo com o local e intensidade do problema;
  • Alopécia androgenética (Calvície masculina)
  • Micoses de pele: são as doenças causadas por fungos.

Dicas de cuidados com a pele masculina:

1. Use diariamente um filtro solar adequado a sua pele, com FPS 30 no mínimo. Em geral os homens devem preferir usar na face produtos livres de óleo (‘Oil free’ ou ‘Oil Control’);

2. Use protetor solar adequado à pratica de esportes sempre que for praticá-los em locais abertos. Formulações em spray ou gel em geral não são adequadas para uso em esportes aquáticos ou para quem tem sudorese intensa. Prefira protetores em loção cremosa resistentes à água e reaplique-os de 2 em 2 horas;

3. Usa sabonete para pele oleosa se for o caso, lave a pele da face pelo menos duas vezes ao dia;

4. Ao barbear-se tente usar água morna, preferencialmente durante o banho. Use lâmina de boa qualidade, trocada com frequência. Evite passar a lamina várias vezes no mesmo local e tente barbear-se sempre no sentido de crescimento dos pelos, nunca contra eles. Essa direção pode variar de acordo com cada local da face, então utilize o espelho para determinar a direção correta. Utilize espuma de barbear de boa qualidade, não use o sabonete para isso. Após fazer a barba aplique uma loção pós-barba, mas evite produtos com álcool se sua pele for muito sensível. Hidratantes leves e com fórmula livre de óleo também podem ser usados;

5. Não ande descalço em clubes, vestiários ou chuveiros públicos. Enxugue bem os pés ao calçar-se. Use meias de algodão com boa absorção do suor e troque-as diariamente;

6. Faça uma vez ao mês o autoexame da pele, cabelos e unhas. Procure o dermatologista sempre que surgirem lesões duvidosas, pintas com crescimento anormal ou formato diferente das demais, feridas que não cicatrizam. Faça uma consulta de avaliação com o seu médico dermatologista pelo menos uma vez ao ano.

Bibliografia: Dermatologia. Sebastião A. P. Sampaio. Evandro A. Rivitti.  3ª edição. São Paulo: Artes Médicas, 2007



Dra. Giselle FroesDra. Giselle Froes
Médica Dermatologista

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *