Home » Doenças da Pele » Vitiligo

Vitiligo

Doença autoimune que ocasiona manchas brancas

O vitiligo é uma doença que se manifesta com perda da cor da pele formando manchas brancas de qualquer tamanho e em qualquer parte do corpo. Quando aparece nas áreas que tem pelos estes também podem ficar brancos assim como dentro da boca.

Quaisquer pessoas, independentemente de cor, sexo ou idade, podem ser afetadas, sendo mais comum naquelas que já tem outros familiares com a doença ou que sofrem de algumas doenças chamadas imunológicas especialmente aquelas que atacam a tireoide.

Porque o vitiligo aparece os médicos ainda não sabem. A maior suspeita é que o próprio organismo cria anticorpos que atacam as células que produzem a cor, chamadas melanócitos, quando as identificam como estranhas.

Sabe-se que traumas emocionais intensos podem agir como gatilho para que o vitiligo apareça.

É uma doença que não apresenta sintomas embora, alguns pacientes queixam-se de ardência nas manchas. Usualmente a saúde em geral está boa, não causando transtornos exceto a baixa auto estima quando as manchas são muito visíveis.

O vitiligo não é contagioso. O diagnóstico é feito pelo especialista após avaliação da pele e são solicitados exames de sangue com a finalidade de ver como está a tireoide e a dosagem de algumas vitaminas (entre outros, caso o médico ache necessário).

A escolha do tratamento é individual e depende se a doença está estável ou vem aumentando e da área que ela abrange:

Localizada:

quando as manchas acometem pequenas áreas. Algumas vezes chamado segmentar quando as manchas aparecem unilateralmente como, por exemplo, somente numa perna ou num braço e as vezes com formato de faixa).

Quando as áreas atingidas são pequenas ou em pequeno número, o tratamento é feito com pomadas de uso local a base de corticoides entre outras substâncias. Também para esses casos existe um laser chamado Excimer que requer várias sessões com bons resultados.

Recentemente foram desenvolvidas técnicas diversas de transplante de melanócitos que são utilizadas naqueles casos de doença estável e com manchas de pequeno tamanho. O médico colhe material de uma área de pele normal chamada doadora e implanta na área doente ou receptora. Nesse material existem melanócitos saudáveis que irão se reproduzir e pigmentar a pele novamente.

Para vitiligo mais extenso um dos tratamentos usados é a fototerapia na qual o paciente toma uma medicação que é chamada fotossensibilizante e depois é exposto à luz solar ou a lâmpadas específicas, processo esse que estimula a volta da cor, mas exige acompanhamento médico.

A escolha de corticoides para tomar se faz quando o vitiligo está aumentando rapidamente.

Em alguns casos são prescritas vitaminas, gingko biloba, alguns antibióticos (embora não se trate de infecção) e remédios usados para baixar colesterol e um novo medicamento chamado Citrato de Tofacitinibe. Todas essas medicações podem dar bons resultados, mas ainda estão em avaliação para que seja esclarecido como agem no Vitiligo.

Não existe cura para o vitiligo, contudo os tratamentos ajudam a recuperar a cor perdida. A doença tem curso crônico e não há como prever a evolução de cada paciente. A doença pode estabilizar sem voltar ou pode ter períodos com novas lesões durante toda a vida. Existem áreas com maior dificuldade para que a cor volte como nos genitais e nas extremidades das mãos e dos pés.

É importante lembrar que nas áreas sem cor, a pele não tem defesa contra o sol e deve ser protegida com roupas adequadas e filtro solar para que não sofra queimaduras.



Dra-Marta-Izabel-Cerutti-AlbeDra. Marta Izabel Cerutti
Médica Dermatologista
CRM-RS 14708| RQE 12477

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Tags:

4 Comentários

  1. Relacionados: Fototerapia - Dermatologia e Saude

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *