Home » Câncer de Pele » Fototerapia

Fototerapia

Cabine de fototerapia
Exemplo de cabine de fototerapia

Fototerapia é um tipo de tratamento que usa os raios ultravioleta para o tratamento de muitas doenças de pele, como psoríase, vitiligo e eczemas crônicos

Fototerapia é um tipo de tratamento que usa os raios ultravioleta para o tratamento de muitas doenças de pele, como psoríase, vitiligo, eczemas crônicos, entre outras. Até alguns tipos de tumores (linfomas de células T) podem ser tratados com fototerapia. Quem convive com essas doenças ou tem alguém próximo em tratamento, sabe que são tratamentos longos, o resultado demora a aparecer e muitas vezes os medicamentos usados por muito tempo provocam efeitos colaterais. A fototerapia com UVA ou UVB de banda estreita são recursos muito interessantes, podem se usados com único tratamento ou associados a cremes, pomadas e até comprimidos. Assim a evolução é mais rápida, diminui-se a dose dos remédios e a auto-estima do paciente melhora muito.

Hoje em dia temos basicamente dois tipos de máquinas de fototerapia: das de UVA e as de UVBNB, ou seja, de banda estreita. O que significa isso? Dependendo da doença de base existe um aparelho que terá efeito melhor. Também existem aparelhos próprios para as mãos e os pés, caso a doença esteja restrita a estes locais .

No caso dos eczemas crônicos (dermatite atópica), a coceira é um sintoma que incomoda muito, causa desespero por parte do paciente, que acaba usando as unhas ou até outros objetos como pentes e escovas para se coçar, o que pode provocar infecção secundária, além do impacto na qualidade de vida.

No vitiligo e psoríase, que são doenças de longo tratamento, a fototerapia ajuda muito. A melhora vem mais rápido, o aspecto das lesões melhora e pacientes que nem saíam de casa ou frequentavam clubes e piscinas por vergonha do preconceito, podem ter uma melhora muito grande na qualidade de vida .

O dermatologista, médico especialista nas doenças de pele, pode indicar se esta é o melhor tratamento para você, levando em conta a quantidade de lesões, suas condições de saúde, tipo de pele e sua disponibilidade em comparecer á clínica uma ou duas vezes por semana, pelo menos no início do tratamento.

É preciso também que o dermatologista tenha o equipamento na clínica e um espaço próprio para seu uso. E este tratamento também necessita de supervisão constante para o ajuste das doses e o cálculo da dose acumulada de UV.

Em algumas doenças agudas, como a Pitiríase rósea de Gilbert, a fototerapia ajuda muito a diminuir o incômodo (pinicação, coceira) e a sarar mais rápido.

Esses são alguns exemplos de doenças de pele onde a fototerapia é útil, mas existem dezenas de outras doenças inflamatórias crônicas da pele em que esta modalidade de tratamento é muito útil.

E o tratamento não é caro, porque já temos empresas brasileiras que fabricam as máquinas. E a duração de cada sessão é muito curta, inicia com segundos e vai no máximo até alguns minutos, portanto facilita muito na correria do dia-a-dia.

Converse com seu dermatologista caso esteja passando por isso! Ele saberá indicar se a fototerapia for lhe ajudar e mesmo que não tenha o equipamento no consultório, lhe indicará um colega ou clínica em que confia .



Dra. Maria Teresa Pereira SoaresDra. Maria Teresa Pereira Soares
Médica Dermatologista
CRM-MG 35902 | RQE 11669

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Tags:

1 Comentário

  1. Relacionados: Líquen plano - Dermatologia e Saude

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *