Home » Dicas » Rejuvenescimento lobo da orelha

Rejuvenescimento lobo da orelha

A orelha também envelhece, o que causa alterações na estética do lobo, que incomodam principalmente as mulheres, ao usarem brincos. Técnicas como laser e preenchimentos podem melhorar esses problemas

Como qualquer parte do corpo, a nossa orelha também sofre os efeitos do tempo e da gravidade, embora muitas vezes isso não nos chame atenção. E então, ao colocarmos aquele brinco que tanto gostamos, percebemos que já não fica tão bem assim… Talvez o brinco fique voltado para baixo, ou meio pendurado, puxando o lobo da orelha, ou mesmo chame a atenção para as ruguinhas que se formam nessa região… Então o que fazer? Hoje em dia existem ótimas opções de tratamentos cirúrgicos e não cirúrgicos que podem ser realizados para deixar o lobo da orelha quase tão bonito quanto antes.

Os principais problemas estéticos dessa região são:

1- Flacidez: perda da elasticidade e da firmeza da pele, por diminuição do colágeno e da elastina. Atinge o lobo da orelha que fica mais fino e comprido. Esse processo é agravado pelo uso de brincos pesados que, sob a ação da gravidade, “puxam” o lobo para baixo e também por fatores externos (como o sol) e internos (como a redução dos hormônios pós a menopausa);

2- Manchas: causadas principalmente por exposição crônica ao sol ao longo da vida. Mas também podem ser causadas por alergias nesse local, principalmente a bijuterias;

3- Rugas: pelo processo de envelhecimento, podem surgir rugas superficiais ou profundas tanto no lobo, quanto na parte da face próxima a ele;

4- Fenda na orelha: brincos pesados usados diariamente, combinados à flacidez progressiva que se instala com os anos, podem levar ao surgimento de fenda na orelha, que é o prolongamento do furinho do brinco. Essa fenda pode ser parcial, quando o lobo não fica completamente separado, ou total, quando separa totalmente a parte inferior do lobo. Nesse último caso o tratamento é cirúrgico. Mas no caso da fenda parcial, várias técnicas não cirúrgicas podem ser utilizadas.

Tratamentos:

1- Tratamentos com ‘lasers’ e luzes: São utilizados para atenuar a flacidez e as rugas do lobo e da região pré-auricular. Os”lasers” fracionados são interessantes nesse caso porque estimulam a formação de novo colágeno, fazendo o lobo ficar mais firme e “esticado”. Geralmente 2 a 3 sessões são necessárias. A luz intensa pulsada é ótima para as manchas dessa região, principalmente as manchas causadas pelo sol;

2- Peelings: São medicamentos que aplicados no local vão provocar uma esfoliação da pele. Podem ser superficiais ou mais profundos, e podem ser indicados para manchas e também para flacidez, ou mesmo para tratamento da fenda parcial do lobo;

3- Preenchedores: o uso de preenchedores, principalmente daquelas à base de ácido hialurônico, é um dos principais recursos no tratamento do lobo da orelha. A aplicação desses produtos por dentro do lobo deixa o local mais firme, com melhora das rugas e da flacidez. Também ajuda a prevenir a progressão das fendas do lobo. Mas atenção: o seu médico deve ser experiente nesse procedimento, porque o resultado pode não ser satisfatório se o lobo for muito flácido e comprido. Pode ficar com aspecto “pesado” e maior que o desejado;

4- Cirurgia: para casos extremos de envelhecimento e para a fenda total do lobo, a cirurgia é o tratamento de escolha. Procure seu dermatologista ou cirurgião plástico para mais informações.



Dra. Giselle FroesDra. Giselle Froes
Médica Dermatologista

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *