Home » Dicas » Dicas de unhas » Unha encravada: 10 dicas de como reconhecer e tratar o problema

Unha encravada: 10 dicas de como reconhecer e tratar o problema

Está sentindo aquele incômodo nos cantos das unhas e acha que o problema pode ser unha encravada? Veja algumas dicas de como detectar e resolver o problema.

  1. Para começar saiba isso: a unha encravada é uma briga por espaço entre a pele ao redor e a unha propriamente dita. Isso ocorre pelo formato da unha, o uso de sapatos apertados, genética, predisposição pessoal e corte errado – quando a gente arredonda os cantinhos das unhas dos pés.
  2. O sintoma é dor: a unha passa a incomodar dentro do sapato, sempre que apertamos o dedo, ao andar, ao calçar uma meia e, nos casos mais graves, com o simples toque do lençol. De princípio este é o único sintoma que observamos, mas em seguida vem a inflamação.
  3. A pele da unha inflamada fica vermelha, inchada e quente, pode sangrar e pode drenar pus.Unha Encravada
  4. Se você está só com dor, há coisas que você pode tentar fazer em casa, antes de procurar ajuda médica. Mas, se já está inflamado, siga este conselho: NÃO SE ENGANE e PROCURE um especialista médico.
  5. Esse artigo é para ajudar quem só está com dor a não agravar o problema: NÃO CORTE, em hipótese alguma, a unha que está machucando a pele. Isso resolve o sintoma naquele momento. Porém, a pele vai se acomodar no lugar que antes era da unha. Mas a unha vai voltar a crescer e a briga entre as duas vai ficar ainda pior.
  6. O que fazer então? Você pode tentar amolecer a unha usando pomadas hidratantes, pomadas antissépticas à base de sulfadiazina de prata (desde que você não seja alérgico), cremes com ureia e colocar o pé afetado em um balde com água morna e sal, por 15 minutos ao dia. Antigamente era possível usar o permanganato de potássio, que deixa a água roxa, e a orientação era usar um envelope ou 1 comprimido para cada 5 litros de água. Infelizmente esse produto foi proibido e não é mais facilmente encontrado nas farmácias e drogarias.Unha Encravada
  7. Outra estratégia, que pode funcionar nos casos iniciais, é separar a unha da pele, utilizando um pequeno chumaço de algodão, colocado por baixo, ou mesmo fio dental, se com o algodão estiver muito difícil. Unha Encravada
  8. Repito, mais uma vez: não se deve cortar o canto da unha. Sei que às vezes os pacientes procuram podólogos e pedicures e isso é feito, afinal alivia a dor e a inflamação na hora. Ok. Se este for o seu caso, procure o médico dermatologista assim que os sintomas voltarem. Não pense por um segundo que esse corte irá resolver o seu caso novamente, ele só irá adiar o problema e piorar a condição da unha.
  9. Portanto, se essas recomendações que demos aqui não forem capazes de resolver o seu problema após 15 dias, você também precisa procurar o médico. Muitas vezes ele consegue evitar a cirurgia, colocando uma pequena órtese e indicando antibióticos ou anti-inflamatórios. Outras vezes, o tratamento será uma pequena cirurgia.
  10. Saiba que existem diversas cirurgias diferentes para tratar a unha encravada e quanto pior o quadro, mais agressiva será a cirurgia. Os casos iniciais são tratados com uma cirurgia muito tranquila, praticamente indolor e de recuperação mais rápida. Não tenha medo de procurar o médico!


Dra-Tatiana-Villas-Boas-GabbiDra. Tatiana Villas Boas Gabbi
Médica Dermatologista
CRM-SP 104415 | RQE 31137

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *