Home » Câncer de Pele » Dia Internacional da Preservação da Camada de Ozônio

Dia Internacional da Preservação da Camada de Ozônio

dia-internacional-da-preservacao-da-camada-de-ozonio-dermatologia-e-saude-350x300

16 de Setembro – Dia Internacional da Preservação da Camada de Ozônio

A camada de ozônio tem uma importante ação de filtro, reduzindo a quantidade de radiação ultravioleta que chega à Terra.

Desde 1994, por decisão da assembleia geral das Nações Unidas, no dia 16 de setembro é celebrado o Dia Internacional da Preservação da Camada de Ozônio. Nesta data, em 1987, foi assinado o Protocolo de Montreal, um acordo mundial para a redução das substâncias depletoras de ozônio (ODS).

O que é a camada de Ozônio?

É uma camada de gás presente na estratosfera, cerca de 15 a 35 km acima da superfície da Terra. Ozônio é um gás formado por 3 átomos de oxigênio (O3), sendo que 90% de todo ozônio do planeta está presente nesta camada.

Qual a importância da preservação da camada de ozônio?

A camada de ozônio é fundamental para a vida. O sol emite diversas radiações: Ultravioleta, luz visível e radiação infravermelho. A radiação ultravioleta (UV) pode ser dividida em ultravioleta C (UVC), ultravioleta B (UVB) e ultravioleta A (UVA). A radiação UVC é carcinogênica, ou seja, causa câncer. Esta radiação é completamente filtrada por outros gases, presentes na atmosfera, acima da camada de ozônio. As radiações UVB e UVA são filtradas pela camada de ozônio e somente uma pequena quantidade de radiação UVB e uma quantidade um pouco maior de radiação UVA chegam à superfície terrestre. As radiações UVB e UVA tem efeitos positivos e negativos. Este equilíbrio só é possível devido a camada de ozônio. Sem esta proteção, chegaria radiação ultravioleta em excesso o que poderia prejudicar toda a vida na Terra.

O que são substâncias depletoras de Ozônio (ODS)?

São substâncias que podem diminuir a quantidade de ozônio na estratosfera. O grupo mais famosos destas substâncias é o CFC, Cloroflurocarbonetos. Este grupo de substâncias está presente em aerossóis e geladeiras. O Protocolo de Montreal, assinado em 1987 visa reduzir a quantidade destas substâncias, preservando a camada de ozônio.

Qual a relação entre a camada de ozônio e minha pele?

A camada de ozônio atua reduzindo a radiação ultravioleta. Radiação ultravioleta é uma as principais causas de câncer de pele. Logo, quanto menor a proteção da camada de ozônio, maior o risco de desenvolver câncer de pele.

A camada de ozônio não é homogênea nem constante, ela é mais espessa próximo à linha do Equador e diminui sua espessura e proteção quando se aproxima dos polos. Este efeito é mais pronunciado no hemisfério sul. Sua espessura também depende do clima, sendo mais fina na primavera.

Por isso é importante estar sempre atento ao índice UV e se proteger do sol de maneira adequada.



Dr. Gustavo Alonso PereiraDr. Gustavo Alonso Pereira
Médico Dermatologista
CRM 97410

Outros artigos deste colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *