Home » Dicas » Crista de galo: de uma doença à civilização indo-europeia

Crista de galo: de uma doença à civilização indo-europeia

A crista de galo é o nome popular dos condilomas acuminados, doença sexualmente transmissível, causada pelo papiloma vírus (HPV)

crista-de-galo-de-uma-doenca-a-civilizacao-indo-europeia-dermatologia-e-saude-1Diz a história que, nas décadas de 60-70, a primeira esquina da Alameda Álvaro Celso, em Belo Horizonte, todas as terças feiras pela manhã tinha a “fazendinha”. Não, não era nada relacionado a feirinha com frutas e verduras: era o ambulatório de doenças venéreas… risos. Contam que era uma fila de homens encostados no muro do ambulatório, esperando abrir, com um ar constrangido de quem tinha feito coisa errada e toda a sorte das chamadas doenças do mundo, entre elas a crista-de-galo. Fazenda… sei!

Por que “venéreas”?

Pra descobrir o porquê destes termos “Vênus” e ”venéreo” temos que voltar lá pra Antiguidade Clássica, pra mitologia e sabedoria greco-romanas. Afrodite, a deusa grega do amor, passou a ser chamada de Vênus, na absorção da cultura grega clássica pelos romanos.

Aí voltamos mais no tempo, pra cultura indo-europeia, onde o radical “wen” significava “lutar por, desejar”. Daí vem a origem da palavra “Venus”, nome da deusa do amor, e da palavra “venérea”. Aliás, este radical “wen” se espalhou por outras línguas: o inglês “want”, como querer, o “win” alemão e inglês, como vencer, e “winner”, vencedor. A própria palavra portuguesa “vencer” comporta o radical “wen”. Outras são “Venturoso”, “venturas”, “aventuras”. Todas nesta significação de “desejar”, “aspirar a”, “ansiar”, “lutar por”.

A expressão “doenças venéreas” acabou estigmatizada, com conotação pejorativa, e optou-se por subtituí-la pela expressão “doenças sexualmente transmissíveis”, na sigla “DST”. Como sempre, a modernidade mata a língua e a transforma numa sigla. Totalmente sem graça.

Vamos em frente

Das DST, enfim, chegamos às várias doenças que compõe a sigla: blenorragia (gonorreia), sífilis, AIDS, linfogranuloma venéreo, etc. E finamente os condilomas, que são a pergunta deste texto: o que é crista de galo?

As cristas de galo são os condilomas, que, quando são volumosos na pele humana, acabam tendo um aspecto de grânulos, grosseiro, e se assemelha à crista de um galo. Sendo mais específico, à crista de formato “noz”, porque os galos tem crista de formatos Rosa, Ervilha, Simples (a que parece uma coroa) e Noz. A formação genética de cada tipo de crista de galo é um capítulo à parte, não abordarei aqui. Mas vale procurar, é genética mendeliana pura. Os condilomas dão aquele aspecto de granulação que vemos na crista de noz.

Imagem: www.alancalvet.blogspot.com.br
Imagem: www.alancalvet.blogspot.com.br

O que é um condiloma?

Condiloma é uma manifestação de uma infecção na pele por um vírus, transmissível, e acontece geralmente por contato sexual. Assim, a pele afetada geralmente é a da área sexual, grandes lábios, escroto, pênis, vulva e região inguinal. O vírus responsável é o vírus do papiloma humano (sigla em inglês HPV), de uma família com mais de 100 variantes de vírus. O condiloma é muito parecido com uma verruga comum, outra manifestação dos vírus HPV.

A expressão completa é “condiloma acuminado”, do grego kondylos, “dilatação na extremidade de um osso, articulação” e latim acuminatus, “aguçado pontudo”, de acumen, “extremidade aguçada”. É como se chamassem a pele de uma pele “espinosa”, “em lixa”.

Para saber mais sobre o condiloma, clique aqui.

Então foi assim. Pra saber do motivo de uma crista de galo, fomos de uma fazendinha macabra a um vírus, passando pela mitologia greco-romana e cultura indo-europeia.

Nos vemos semana que vem.



Dr. Marco Otávio Rocha CoutoDr. Marco Otávio Rocha Couto
Médico Dermatologista
CRM-DF 12.167 | RQE 6137

Outros artigos deste colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *