Home » Câncer de Pele » A importância do exame dermatológico na prevenção ao câncer de pele

A importância do exame dermatológico na prevenção ao câncer de pele

a-importancia-do-exame-dermatologico-na-prevencao-do-cancer-de-pele-dermatologia-e-saude-350x300Todos nós temos sinais na pele. Alguns nascem conosco, outros desenvolvem-se ao longo da vida. Certos sinais (ou pintas, ou verrugas, como são chamados de forma leiga) podem ter um potencial de transformação maligna, especialmente em indivíduos predispostos. Por isso é importante o exame feito pelo dermatologista para a prevenção de câncer de pele.

Algumas informações são importantes para o dermatologista, na consulta inicial:

  • Há pessoas na sua família que já desenvolveram câncer de pele (especialmente o melanoma)?;
  • Como é o seu hábito de se expor ao sol? Já sofreu queimaduras solares graves, que formaram bolhas?;
  • Já fez bronzeamento artificial?;
  • Usa protetores solares atualmente?;
  • Tem em seu corpo alguma pinta que sofreu transformação, como aumento de tamanho, alteração de cor, sangramentos?;
  • Tem alguma ferida que não está cicatrizando?;
  • Usa algum medicamento imunossupressor? (que diminua a sua imunidade).

O exame clínico é feito em seguida, quando o médico dermatologista examina toda a superfície da sua pele, a olho nu e com o dermatoscópio. Esse instrumento é uma lente que auxilia muito no diagnóstico, pois amplia e ilumina bastante as pintas, possibilitando ver características que passam despercebidas a olho nu. Desta forma, podemos tomar decisões com mais certeza sobre a retirada ou não de uma lesão.

É importante salientar que nem toda transformação é sinal de alarme. As pintas também crescem normalmente e de forma benigna ao longo da nossa vida, até a nossa idade adulta. Essas transformações benignas também são facilmente detectáveis pela dermatoscopia.

Existem clínicas especializadas de dermatologia que fazem o mapeamento corporal em pessoas que necessitam um acompanhamento mais preciso. É um exame de imagem específico e elaborado, em que as diversas pintas são fotografadas, seus locais exatos no corpo são assinalados em um programa de computador, e tudo fica documentado e arquivado para as consultas subsequentes. Pacientes que já tiveram câncer de pele, como melanoma, ou em grande risco de desenvolvê-lo, ou que necessitam de acompanhamento de muitas lesões, são exemplos de indivíduos que se beneficiam do mapeamento corporal.

O diagnóstico precoce é importante para o tratamento e a cura do câncer de pele!



Dra. Maria Silvia Kós CanettiDra. Maria Silvia Kós Canetti
Médica Dermatologista
CRM-SP 86469 | RQE 26.254

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br  zoom in

Encontre-me no Google


Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *