Home » Doenças da Pele » Acrocórdon

Acrocórdon

O acrocórdon é um tumor benigno muito frequente e adultos. É uma lesão inestética e pode ser facilmente tratada por várias modalidades de cirurgia dermatológica

O acrocórdon é o tumor de pele mais frequente em adultos. Geralmente surge na meia idade, e aparece igualmente em homens e mulheres, com forte tendência familiar. Tem importância apenas estética, não trazendo problemas de saúde para o paciente.

São bolinhas aderidas à pele ou penduradas, variando da cor da pele, marrom-avermelhada e até enegrecidas. Podem ter de 1 a 5 mm de tamanho, podendo ser poucas ou bastante numerosas. Aparecem principalmente nas pálpebras, lateral do rosto e áreas de dobras da pele como pescoço, axilas, virilha e região inframamária.

São lesões assintomáticas. Quando estão em local de atrito frequente, como no pescoço com o uso de colares, podem inflamar e apresentar coceira ou ardor.

Frequentemente estão associadas a condições como obesidade, resistência a insulina, diabetes e síndrome dos ovários policísticos. Aumentam consideravelmente em número durante a gravidez, com melhora espontânea nos meses após o parto.

O diagnóstico é feito pelo exame clínico. Deve ser diferenciado da ceratose seborreica, nevos melanocíticos, angiofibromas e pápulas relacionadas a outras síndromes dermatológicas.

O tratamento é realizado por razões estéticas. Várias modalidades de cirurgia dermatológica podem ser usadas. A crioterapia com nitrogênio líquido consiste no congelamento das lesões, que posteriormente inflamam, formam crostas e caem. Na eletrodissecação, a lesão é queimada através do eletrocautério, formando crostas e posterior desprendimento da lesão. Pode ser feita também remoção cirúrgica imediata por shaving.

Para um bom resultado estético, sem manchas posteriores ou cicatrizes, o tratamento deve ser realizado por médico experiente. Ele é quem pode definir o melhor método cirúrgico de acordo com as características da pele de cada paciente. O paciente nunca deve tentar remover a lesão por conta própria ou através de medicamentos.



Dra. Erica Fialho PieroteDra. Erica Fialho Pierote
Médica Dermatologista
CRM-MG 39638 | RQE 16114

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


Tags:

2 Comentários

  1. Obrigada pela informação, estou grávida e realmente se multiplicaram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *